Diante do abismo em que se encontra o Brasil, "resta-nos a poética da criação", alerta Diógenes Moura

Diógenes Moura é o nome que reforça o peso com que o Goyazes Festival de Fotografia chega a Goiânia. Já eleito o melhor curador de fotografia do Brasil pelo Sixpix/ Fotosite, ele foi o curador da Pinacoteca do Estado de São Paulo entre 1998 e maio de 2013, quando realizou um trabalho que permitiu o reconhecimento do acervo fotográfico do museu como um dos mais importantes da América Latina. Com mais de 150 exposições no currículo, no Brasil e no exterior, já figurou ao lado de nomes importantes como Andy Warhol, Mestre Julio Santos, Mario Cravo Neto, Boris Kossoy, entre outros.

Crítico ácido da nossa política e dos nossos costumes, e dono de uma visão única acerca da cultura brasileira, Diógenes situa o Goyazes no contexto atual da nossa realidade nacional:

“A primeira edição do Goyazes Festival de Fotografia acontece num momento em que o Brasil está à beira de um abismo sem precedentes. Por isso mesmo, refletir sobre o nosso processo de identidade e de sobrevivência é fundamental, ainda mais num país que não ‘conversa’ consigo mesmo. Longe de políticas públicas consistentes, nos cabe cuidar do que há de mais precioso na história de um povo: a sua cultura profunda e soberana. Portanto, o avesso e o direito da nossa história e memória, entre violência e paixão. Com o mundo despencando diante dos nossos olhos, resta-nos a poética da criação, do fazer. A possibilidade de um fluxo que nos faça ultrapassar. Assim sendo, Goiânia abre os braços para um encontro, sobretudo brasileiro, ‘dos olhos para dentro’ com o que temos de mais valioso: nós mesmos”.

Diógenes é o responsável pela curadoria das três exposições principais que ficam em cartaz na Vila Cultual Cora Coralina até outubro. Atualmente ele é o curador mundial da exposição Operação Condor, do fotógrafo português João Pina, que já percorreu sete países e atualmente está em cartaz na Galeria Torreão Poente, em Lisboa.

Além da fotografia, Diógenes tem a literatura como principal ofício. Como escritor, recebeu o prêmio APCA, da Associação Paulista dos Críticos de Arte, de melhor livro de contos / crônicas (2010), com Ficção Interrompida – Uma Caixa de Curtas (Ateliê Editorial), e foi finalista do Premio Jabuti de Literatura (2011).

Serviço


GOYAZES – Festival de Fotografia
Datas: 01 a 10 de Setembro
Local: Vila Cultural Cora Coralina
Programação completa: www.goyazes.art.br
Participação gratuita

    Você sabia que o OqueRola está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.