Pesquisa da UFG identifica álcool em xaropes infantis

Sete de dez marcas de xaropes infantis analisadas por pesquisadores da Universidade Federal de Goiás (UFG) tem etanol não declarado em sua composição. Uma delas, o teor de álcool encontrado é o suficiente para caracterizar o medicamento como bebida alcoólica. Os produtos analisados circulam no mercado brasileiro e são vendidos sem receita médica para tratar doenças broncopulmonares.


De acordo com o professor do Instituto de Química da UFG e coordenador da pesquisa, Luiz Keng, lembra que para ser considerada não alcoólica uma bebida deve ter menos de meio por cento em volume de etanol, mas que algumas marcas chegaram a apresentar 1,8% da substância. “Nós refizemos as análises com outros dois lotes do produto, já que a diferença havia sido significativa. Mesmo assim, o valor persistiu”, disse em texto divulgado no site da UFG.

xarope2

Outro problema é que, segundo Keng, na faixa etária de dois anos as crianças tem os sistemas hepático e nervoso ainda em desenvolvimento, o que é um risco. “Em geral, temos uma escassez de estudos relacionados à qualidade de fármacos no Brasil de maneira preventiva. Muitas pesquisas ocorrem apenas em casos de problemas já reportados”, explica Luiz Keng.


Leia mais em: ASCOM/UFG


 

[caption id="" align="aligncenter" width="406"]UFG detecta etanol não declarado em xaropes infantis Pesquisa da UFG detecta etanol em xaropes infantis. Foto: ASCOM/UFG[/caption]

 

 

 

    Você sabia que o OqueRola está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.