Com informações do The Verge, o Valerie parece bastante os notebooks da série Blade Pro, a grande diferença, mesmo, fica nas telas: uma central principal que "abriga" no chassi mais dois painéis, que escorregam para os lados — as três possuem 17,3" com resolução 4K (total 12K). Dessa maneira, o notebook fica parecendo aqueles desktops com três monitores pareados lado a lado.

O Valerie também não é lá muito pequeno: ele pesa 5 quilos e tem cerca de 4 centímetros de espessura. A boa notícia é que esse tamanho todo armazena muita potência, tanto que o notebook é recomendado para uso em realidade virtual e aceita dispositivos como HTC Vive e Oculus Rift.

Especificações?


Apesar da Razer confirmar que ele terá potência mais do que suficiente para rodar jogos e aplicações em realidade virtual, as especificações técnicas, como processador, placa de vídeo, memórias RAM e interna etc; não foram reveladas oficialmente.

Por outro lado, o Engadget cita que o Valerie contará com um processador Intel Core i7, placas de vídeo NVIDIA GeForce 1080 e memória RAM para dar e vender.

O Valerie terá RAM de sobra


É possível notar, via vídeo e imagens, que ele possui um teclado retroiluminado, um touchpad bem espaçoso na lateral direita e só. Uma questão de definitivamente será importante: e a bateria? Veja bem, notebooks são comprados — na maioria das vezes — pela praticidade de uso. Duas telas extras devem ser um jogo novo para as baterias atuais.

Outro ponto? O preço provavelmente vai machucar o bolso. O Razer Blade Pro tem um valor inicial de US$ 3.499 (cerca de R$ 11,2 mil sem impostos ou taxas), então, podemos imaginar que o Project Valerie vai além disso.