Sou muitas coisas em minha vida

Sou muitas coisas em minha vida. Sou consultor educacional, sou coordenador de curso de pós-graduação, sou debatedor de rádio entre outros. Se eu colocar aqui o que faço da minha vida, ficaria enfadonho e jactante e não é esse o caso que quero. O que mais me orgulho de ser, o que eu sou 24/7 e o que mais me alegra é ser pai.

Tenho duas filhas, Giovanna e Júlia. Sim, sou um homem de três mulheres. Elas alegram minha vida, dão-me força e me levam a acordar mais cedo pra poder trabalhar mais e ainda ficar com elas uma parte do dia. Elas são o meu sorriso e alegria de coração. Em mim se cumpre o ditado: quem dá doce às minhas filhas adoça minha boca.

Desde cedo tenho acompanhado a Giovanna. Levo e busco ao colégio. Sento ao seu lado pra fazer tarefa. Dou bronca. Rimos como dois bobos naquele dialeto que só nós dois entendemos. Ela se orgulha de ser a “cara da mãe com o jeito do pai”. E ainda assim ela está crescendo.

Inexoravelmente. Impiedosamente. O tempo tem levado os anos dela e denunciado minha idade chegando. Parece que foi ontem sua primeira palavra. Seu primeiro sorriso. Aquele olhar doce e apaixonado pra mim e pra mãe em nossa cama e as palavras saírem doces “eu te amo vocês dois”.

Ela está crescendo. Posso falar “em graça, sabedoria e estatura...”. Os gostos estão mudando. O humor está mudando. Os quereres estão se transformando. E não estou falando que isso seja bom ou ruim, todavia, posso falar que está diferente.

A Júlia ainda está no lugar conhecido pra mim. Por que este, já fora anteriormente desbravado pela Giovanna. Com ela não. Piso de vez em sempre em terreno desconhecido. Com perguntas de deixar qualquer um com a orelha em pé. Com colocações que são dignas que serem gravadas.

A mais recente, foi nesse domingo ultimo. Estávamos nós; eu, Giovanna e Júlia brincando na sala, como sempre fazemos. Eu estava achando que agradava com as brincadeiras corriqueiras nossas quando, de repente, com a voz doce que lhe é peculiar ela me fala:

- Papi, deixa eu assistir meu vídeo em paz!!

Não era grosseria. Era apenas a delimitação de um espaço e um querer dela naquele momento, total direito. Outrossim, isso soou como um soco no meu estômago. E vi, ela está crescendo.

Apenas peço a Deus, que eu veja todas as fases. Que eu acompanhe todas as fases. Que eu esteja presente em todas as fases. Que ela saiba que quando ela estiver vendo “vídeos em paz” e ela quiser o colo do pai novamente ela o encontrará. De braços abertos....

Um abraço e até mais.

    Você sabia que o OqueRola está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.