Vamos resgatar o Setor Sul?

Sei que nosso assunto principal aqui na coluna são os animais. Mas acredito que cuidar e respeitar os nossos bichos também tem muito a ver com o zelo pelos espaços públicos e pelas áreas verdes da nossa cidade.

Minha gata mais velha, a Pin, tem cerca de 10 anos. Falo cerca porque não fazemos ideia de quando ela nasceu. Quando foi resgatada pelo Projeto Viva Gato, Pin era uma gata que havia passado por um mutirão de CED (captura, esterilização e devolução) no Setor Sul, aqui em Goiânia. Quando feita com responsabilidade, essa é uma prática muito interessante já que os bichinhos de rua são castrados e aquela população local é controlada. Assim, todos agradecem: os animais ficam mais tranquilos, os moradores menos incomodados e o bairro mais harmônico.

Pois bem. Nesta semana um projeto muito bacana foi lançado, o Casa Fora de Casa. A ideia dessa primeira edição é parar um momento para observar e discutir quatro praças no Setor Sul. Um dos bairros com maior área verde permeável do mundo, o Setor Sul tem um potencial incrível. Mas, há muitos anos, as possibilidades que a região oferece estão encobertas por um ar sombrio e triste, em que as pessoas acabam tendo medo das praças ao invés de prazer em ocupá-las.

Neste vídeo a arquiteta Carol Farias e o comunicólogo português André Gonçalves, fundadores do estúdio Sobreurbana e coordenadores do projeto, contam a essência do Casa Fora de Casa:

https://www.youtube.com/watch?v=H60x-giuh0M

Um projeto inédito, com DNA goiano e uma pauta internacional, cada vez mais relevante. Vamos todos repensar as áreas verdes do Setor Sul? A programação completa de atividades você confere clicando aqui. São vários encontros, oficinas e mutirões até setembro. Tudo gratuito! Mas corre que as inscrições são limitadas.

    Você sabia que o OqueRola está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.